Como proteger as crianças neste verão?

Como proteger as crianças neste verão?

É responsabilidade dos adultos proteger as crianças do sol. O uso de filtro solar deve ser feito a partir dos 6 meses. Antes deste período a criança não deve ser exposta ao sol.
Após os 6 meses os filtros solares físicos devem ser usados a cada 2 horas durante a exposição na praia ou piscina. Os tecidos com proteção ultravioleta pode ser utilizados na forma de chapéus e camisetas. As crianças maiores já podem usar óculos com proteção ultravioleta para cuidar dos olhos também!!!

Dra. Luciana Rodrigues Lisboa Faucz
Professora | Dermatologista
CRM: 24150 | RQE: 14947

41 | 3343-5227
41 | 9 9127 -8567 Whatsapp | https://goo.gl/7bUxQJ

Av. Sete de Setembro, 4698 Sala 2101 – Batel – Curitiba – PR.

www.lucianafaucz.com.br

Av. Sete de Setembro, 4698 Sala 2101 – Batel – Curitiba – PR.

Dicas para não piorar o eczema atópico no inverno!

Dicas para não piorar o eczema atópico no inverno!

O eczema atópico ocorre mais nas crianças e há intensa coceira com áreas avermelhadas e descamação principalmente nas dobras dos cotovelos e joelhos, além de pescoço. Nos casos mais graves e nos adultos as lesões podem se disseminar por toda a pele.
A base deste eczema é uma deficiência genética na hidratação natural da pele. No inverno costuma-se tomar banhos muito quentes e demorados, piorando ainda mais o ressecamento e a coceira. Siga algumas dicas para não piorar o eczema no inverno:

– Procure aquecer o banheiro com pequenos aquecedores elétricos e só tire a roupa quando a temperatura estiver mais amena, pois a perda de calor para o frio do banheiro nos obriga a deixar a água muito mais quente.
– Evite sabonetes muito agressivos. Prefira os neutros ou até mesmo os infantis.
– Abomine a esponja do seu banho!! Reserve-a para áreas realmente sujas!
– Aplique o hidratante ainda dentro do banheiro, após secar a pele com toalha de algodão. A umidade do banheiro favorece a absorção do hidratante.
– Evite o uso de amaciantes nas toalhas de banho e lençóis.
– Os bebês que tomam banhos na banheira deveriam receber uma ducha de água corrente ao final do banho pois os resíduos de sabão que ficam na água da banheira podem precipitar a coceira.
Aproveite o melhor que o friozinho oferece sem sofrimento!

 

Dra. Luciana Rodrigues Lisboa Faucz
Professora | Dermatologista
CRM: 24150  | RQE: 14947
41 | 3343-5227
41 | 9 9127 -8567 Whatsapp | https://goo.gl/7bUxQJ
Você sabe o que é Fitofotodermatose?

Você sabe o que é Fitofotodermatose?

É uma reação da pele ao contato de substâncias fototóxicas seguida de exposição solar.

As substâncias fototóxicas  mais comuns são o limão e demais frutas cítricas. Estes alimentos contem furocumarina, que é um elemento que quando ativado pela radiação ultravioleta, libera substâncias danosas para a pele podendo causar queimaduras com formação de bolhas e consequentemente manchas residuais. Geralmente o local da queimadura está relacionado à região da pele que estava com resíduos destes alimentos quando a pele foi exposta ao sol .

É muito importante lavar as mãos com sabão após manipular alimentos cítricos e não esquecer que as crianças também podem se queimar após ingerir sorvetes e picolés na praia. Muitas vezes estes derretem e pingam na pele das crianças. Outra dica importante é quando tomar sucos ou caipirinhas preparadas por outras pessoas, lembrar que a superfície do copo pode estar com resíduos do limão. O ideal é envolver o copo com um guardanapo.

O tratamento é feito através do cuidado com as lesões agudas, especialmente as bolhas. Proteção solar com filtros inorgânicos e muito cuidado para não expor as lesões diretamente ao sol podem ajudar na prevenção da hipercromia pós inflamatória que são as manchas.

Após a fase aguda, as manchas podem ser tratadas com despigmentantes que devem ser prescritos pelo dermatologista. Alguns peelings e lasers também podem ser úteis no clareamento.

Se o verão é a época ideal para ingerir frutas, todo cuidado é pouco para evitar que simples e deliciosos  alimentos estraguem a sua temporada!!!!

 

Dermatologia Cirúrgica

Dermatologia Cirúrgica

• Cirurgias de tumores benignos e malignos da pele

Diagnóstico e tratamento cirúrgico dos tumores benignos como por exemplo lipomas, e dos malignos como os carcinomas e o melanoma.


• Biópsias
Diagnóstico das mais variadas dermatoses através de biópsia da pele.


• Cirurgia das unhas
Correção de unhas encravadas, biópsias ungueais


• Tratamento de verrugas
Remoção de verrugas virais através de substâncias químicas ou nitrogênio líquido em adultos e crianças.


• Cirurgia de nevos (pintas)
Retirada de pintas suspeitas ou localizadas em áreas de traumas ou que provoquem desconforto


• Correção de lóbulo de orelha bífida (partida)
Fechamento do defeito no lóbulo da orelha através de técnica cirúrgica na qual poderá ser feito o uso dos brincos no mesmo local anterior com mínimo risco de recidiva.