Você conhece a regra dos 70?

Você conhece a regra dos 70?

Pesquisas mostram que até 70% da radiação que chega à nossa pele são decorrentes da exposição solar do dia a dia, ou seja, sair do trabalho para almoçar, levar o filho na escola, ir ao supermercado etc. Muitas pessoas só aplicam o filtro solar quando estão na praia ou piscina, porém apenas 30% da nossa exposição solar vem destas ocasiões.
Importante lembrar também que os cânceres de pele mais comuns ocorrem nas áreas mais expostas no dia a dia, como face, orelhas, antebraços e até couro cabeludo!
Então transforme o uso do filtro solar em um hábito e não saia de casa sem ele!!!

Dra. Luciana Rodrigues Lisboa Faucz
Professora | Dermatologista
CRM: 24150 | RQE: 14947

41 | 3343-5227
41 | 9 9127 -8567 Whatsapp | https://goo.gl/7bUxQJ

Av. Sete de Setembro, 4698 Sala 2101 – Batel – Curitiba – PR.

www.lucianafaucz.com.br

Av. Sete de Setembro, 4698 Sala 2101 – Batel – Curitiba – PR.

Casquinhas que persistem na pele? Podem ser ceratoses actínicas!!!

Casquinhas que persistem na pele? Podem ser ceratoses actínicas!!!

Casquinhas que persistem na pele? Podem ser ceratoses actínicas!!!
Se você tem pequenas lesões que vivem formando casquinhas e reaparecem mesmo após a retirada, principalmente se estiverem em áreas expostas ao sol, mostre ao dermatologista.
As ceratoses actínicas são lesões pré malignas que podem evoluir para o carcinoma espinocelular da pele. O tratamento efetivo e precoce elimina as ceratoses actínicas e evita a transformação em câncer de pele!!

08.04 – Dia Mundial do Combate ao Câncer

08.04 – Dia Mundial do Combate ao Câncer

O câncer de pele é o tipo de câncer de maior prevalência no Brasil. Acomete mais frequentemente pessoas de pele e olhos claros, além de cabelos loiros e ruivos, por isso a região Sul é a que tem os maiores índices de câncer de pele no Brasil. Além disso, o histórico de queimaduras com bolhas na infância, além de familiares com passado de câncer de pele também são fatores predisponentes à este câncer.

A radiação ultravioleta B (UVB) tem o seu pico entre 10 e 16 horas e este é o horário em que se deve evitar o excesso de exposição solar. Porém, o que muitas pessoas não sabem, é que a radiação ultravioleta A (UVA) tem sua ação constante durante todo o dia, do momento em que o sol nasce até o sol se por. A UVA é a radiação responsável principalmente pelo envelhecimento da pele por atingir camadas mais profundas, destruindo alguns componentes de firmeza da pele como fibras colágenas e elásticas.

O uso adequado do protetor solar significa aplicar pela manhã e repassar ao meio dia e usar um FPS (fator de proteção solar) no mínimo 30 em quantidades adequadas. Em condições de maior exposição como praia ou piscina o uso deve ser a cada 2 horas ou após mergulhos e as peles mais claras precisam de um fator maior como o FPS 50.

Mas existe um conjunto de medidas de proteção solar, o protetor solar é apenas uma delas!

Os chapéus de abas largas (os bonés deixam parte do rosto exposta), óculos escuros para proteger a pele das pálpebras e os olhos contra cataratas, roupas adequadas e buscar a sombra. Estas medidas irão proteger a pele contra o câncer.

São essas pequenas atitudes que poderão  evitar uma cirurgia, as vezes mutilante,  ou até mesmo salvar uma vida!

Câncer de Pele

Câncer de Pele

Existem mais comumente três tipos de câncer de pele: Carcinoma basocelular: Corresponde à maioria dos tumores malignos da pele. Geralmente localizado em áreas expostas ao sol e principalmente em pessoas de pele clara. Tem início como uma “feridinha” ou “carocinho”, o crescimento é lento, mas não cicatriza espontaneamente. Não costuma dar metástases (acometer órgãos internos), porém pode provocar destruição da pele e tecidos próximos como ossos e cartilagens dependendo do tempo de evolução.

Carcinoma espinocelular: É o segundo mais comum, tem um caráter mais agressivo e pode dar metástases principalmente aqueles localizados nas mucosas como os lábios. Também promove destruição local da pele. Pode ser precedido por uma área mais avermelhada e descamativa chamada ceratose actínica. Esta, se não tratada, poderá evoluir para um nódulo endurecido ou uma área ferida como uma ulceração. O tratamento é sempre cirúrgico com cura completa na grande maioria dos casos.

Melanoma: Mais grave de todos os tumores malignos da pele. Acomete mais pessoas de pele clara e com histórico familiar para este câncer, principalmente familiares de 1o grau. Pode iniciar-se como uma pinta que já existia e mudou de cor, tamanho, e outras características ou pode surgir sobre a pele sem nenhuma pinta antecedente. O diagnóstico deve ser o mais precoce possível, pois, se não tratado, evoluirá certamente com metástases e morte. O tratamento deve ser sempre cirúrgico. O auto-exame ajuda muito na cura porque aumenta as chances de diagnosticar o tumor numa fase precoce.